TRE nega liminar e mantém Rosinha e Garotinho presos
23/11/2017 | 20h11
A desembargadora Cristiane de Medeiros Frota negou, na noite desta quinta-feira (23), liminar em pedido de Habeas corpus para o casal de ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho. Os dois foram presos na manhã de ontem, na operação Caixa d'água, desencadeada pela Polícia Federal e Ministério Público Federal.
Rosinha foi levada para o presídio feminino de Campos, mas transferida para Benfica na noite de ontem. Em Benfica também está o marido e ex-governador Garotinho.
O ex-governador foi levado para Benfica, após ficar no quartel dos Bombeiros no bairro Humaitá, zona sul do Rio.
Nota da defesa:
A defesa de Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho informa que vai recorrer ao TSE, onde os ex-governadores conseguiram reverter todas as decisões arbitrárias e ilegais de primeira instância da Justiça Eleitoral de Campos.
Confira abaixo a decisão de Rosinha:
Confira a decisão sobre Garotinho:
Compartilhe
Desembargadora do TRE nega liminar a Thigo Godoy
23/11/2017 | 19h48
Acaba de sair a primeira decisão em relação aos réus da operação Caixa d'água, que levou à prisão o casal de ex-governadores Anthony e Rosinha Garotinho.
A desembargadora Cristiane Medeiros Frota negou liminar em habeas corpus ao advogado Thiago Godoy, ex-sub-secretário de Governo de Campos, preso ontem durante a operação.
 
Compartilhe
Adriana Ancelmo vai para Benfica onde estão Rosinha, Garotinho, Cabral...
23/11/2017 | 19h18
A ex-primeira-dama Adriana Ancelmo foi levada, no início da noite dessa quinta-feira, para a Cadeia Pública José Frederico Marques, em Benfica. Ela ficará na ala feminina para internas de nível superior. No mesmo presídio estão os ex-governadores Sérgio Cabral, Anthony Garotinho e Rosinha Garotinho - esta na ala feminina - além dos deputados licenciados Jorge Picciani, Paulo Melo e Edson Albertassi. Os agentes da Polícia Federal foram à casa de Adriana Ancelmo, no Leblon, onde ela cumpria prisão domiciliar. A advogada foi levada para o Instituto Médico Legal (IML), onde passará por exame de corpo de delito, antes de ser levada para a prisão.
Por três votos a dois, os desembargadores da 1ª Seção Especializada do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF-2) decidiram que a ex-primeira-dama Adriana Ancelmo volte para a prisão em regime fechado.
 
Os desembargadores Marcelo Granado, Abel Gomes e Paulo Espírito Santo decidiram pela prisão em regime fechado. Votaram para manter Adriana em prisão domiciliar os desembargadores Simone Schreiber e Antonio Ivan Athié.
 
 
Compartilhe
Suledil transferido para mesmo presídio em que está Garotinho
23/11/2017 | 18h25
Aliado de primeira hora do ex-governador Garotinho, o ex-secretário de Controle Suledil Bernardino foi transferido para o presídio de Benfica, no Rio, mesmo em que está o ex-secretário de Governo.
Como Garotinho está sozinho em uma ala, separado dos presos da Lava Jato, talvez Suledil possa ficar junto com o ex-chefe.
Compartilhe
Garotinho evita banho de sol para não encontrar com Cabral e Picciani
23/11/2017 | 17h44
Garotinho preso pela PF dia 23/¹1/2017
Preso desde a noite de ontem em Benfica, Anthony Garotinho optou por não participar do banho de sol nesta quinta-feira (23). De acordo com seu advogado Carlos Azeredo, Garotinho teme por sua integridade física.
“Eu perguntei se ele encontrou com algum preso da (Operação) Lava Jato durante o banho de sol e ele falou que não. Mas ele disse que teme pela segurança dele porque está em um corredor sozinho e em uma cela sozinho. É um corredor intermediário e o próximo seria o corredor dos presos da Lava Jato”, disse.
“Eles não foram ao banho de sol hoje, nem a Rosinha e nem o Garotinho. Ele não tem nenhum privilégio, ele está em uma cela isolada, em um corredor sozinho. Acredito que tenha sido uma opção própria [não ter participado do banho de sol. Ele está com medo. Um banho de sol na presença de todas essas pessoas que ele denunciou, ele corre um sério risco de vida”, completou o advogado.
Além dos Habeas corpus impetrados junto ao TRE, a defesa ainda vai tentar a mudança de presídio alegando que a permanência na cadeia pública de Benfica significa um risco à integridade física dos clientes.
“O Garotinho está em uma galeria isolada, em uma cela sozinho. A Rosinha não, já está acompanhada com outras internas”, disse Azeredo.
(Fonte: G1)
Compartilhe
Amaerj divulga nota de apoio a juiz que determinou prisão do casal Garotinho
23/11/2017 | 13h37
A AMAERJ manifesta apoio ao juiz eleitoral de Campos dos Goytacazes, atacado pelo ex-governador do Rio de Janeiro Anthony Garotinho, em nota pública nesta quarta-feira (22), após ter decretado a prisão do político e de sua mulher, Rosinha Garotinho.
 
Ao longo de processo judicial por crime eleitoral, inúmeras vezes o ex-governador fez acusações sem provas contra membros do Judiciário fluminense.
 
Nesta quarta-feira, o ex-governador volta a atacar magistrados do Rio. Mistura fatos e personagens sem nenhuma relação, com o objetivo de confundir o público, vitimizar-se e desviar o foco do processo judicial, que resultou em sua nova prisão.
 
A custódia de presos é de responsabilidade da Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), do Governo do Estado, não do Judiciário.
 
Os juízes atuam com independência funcional em cumprimento da lei. A magistratura continuará dedicada ao trabalho sério e de alta qualidade, que fortalece o Poder Judiciário, pilar do Estado Democrático de Direito.
Compartilhe
Por unanimidade, TSE nega recurso de Magal
23/11/2017 | 12h35
Por unanimidade, em julgamento ocorrido na manhã desta quinta-feira, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) negou provimento ao Agravo de Instrumento do vereador afastado de Campos, Jorge Magal (PSD).
Com isso, ele teve a condenação confirmada e continua fora do cargo.
Magal foi condenado em janeiro a oito anos de inelegibilidade, por envolvimento no "escandaloso esquema" de troca de votos por Cheque Cidadão na última eleição, pelo juiz Eron Simas, então à frente da 76 Zona Eleitoral e que julgou as ações cíveis-eleitorais do caso Chequinho.
O Tribunal Regional Eleitoral confirmou a sentença em maio e determinou o afastamento do parlamentar.
Magal recorreu ao TSE, mas o relator da Chequinho, ministro Tarcísio Vieira, negou, em 17 de outubro último, o liminar no recurso do vereador, que pretendia retornar ao cargo. 
Na ocasião, o ministro Tarcísio registrou que "o fato apurado, da mesma forma, foi enriquecido pela planilha de fl. 171, que, além de conter o número de beneficiários do programa, assinala, especificamente no campo 23 (vinte e três), o nome de urna de Jorge Santana de Azeredo (Magal) com a informação Total - 450, Entregues - 445, bem como o codinome Guarus" (fl. 672v), local onde o agravante reside e tem base eleitoral, conforme relataram as testemunhas Luiz Leal e Maurice Santos".
Hoje, o plenário seguiu o voto do relator, negando o Agravo.
Magal ainda pode impetrar Embargos de Declaração - recurso que esclarece pontos da sentença - e ir ao STF, através de Recurso Extraordinário.
Compartilhe
Garotinho e Rosinha tentam liberdade no TRE e audiência marcada para dia 18
23/11/2017 | 11h00
A defesa da ex-governadora e ex-prefeita de Campos Rosinha Garotinho (PR) e do ex-governador e ex-secretário de Governo de Campos, Anthony Garotinho, entrou com Habeas corpus (HC) junto ao Tribunal Regional Eleitoral (TRE), pedindo que ambos respondam em liberdade. 
* Thiago Godoy, que está sendo representado pelo amigo Fernando Fernandes, também já está com HC no TRE.
*O presidente nacional do PR e ex-ministro dos Transportes do Governo Dilma (2012/2014), Antônio Carlos Rodrigues, também com prisão decretada, não se apresentou à Justiça, como sua defesa havia afirmado ontem. Ao invés disso, pediu liminar em Habeas corpus ao TRE. Seu genro, Fabiano Alonso, também impetrou HC. Citado na Operação Caixa D’Água, Rodrigues teria intermediado valores com a JBS. Sua defesa voltou a informar que ele pretende se entregar, mas aposta no habeas para tentar derrubar o decreto de custódia.
Rosinha foi presa em Campos na manhã de ontem, levada para o presídio feminino, mas transferida no final da tarde para a ala feminina de Benfica, no Rio, após a Justiça receber a informação de que ela estava no setor administrativo e não na cela, onde ficam as detentas.
Garotinho foi para o quartel dos Bombeiros, em Humaitá, mas também transferido para Benfica, mas em setor separado de onde estão seus inimigos políticos - o ex-governador Sérgio Cabral e o presidente afastado da Alerj, Jorge Picciani.
Rosinha e Garotinho foram presos ontem, junto com outras quatro pessoas por organização criminosa, extorsão, entre outros crimes.
De acordo com a denúncia, Garotinho era “a pessoa que exercia o comando da referida organização criminosa, por outorga e delegação da segunda denunciada, Rosinha”.
Também preso, o policial civil aposentado Antônio Carlos Ribeiro da Silva, o “Toninho”, é apontado na denúncia como “braço armado da mesma organização”.
O ex-secretário municipal Suledil Bernardino, outro preso na Operação Caixa D'Água, é descrito pelo MPE “fiel e obediente executor e cumpridor das ordens emanadas por Anthony e Rosinha Garotinho, principalmente as ordens relativas à execução ou não do pagamento às empresas, a fim de nelas gerar uma situação de necessidade e dependência extremas em relação do Grupo político que estava no Poder Executivo Municipal, criando um círculo vicioso de obrigatoriedade de realização de doações oficiais e oficiosas, conforme o caso, para campanhas eleitorais.
E o ex-subsecretário de Governo Thiago Godoy, segundo a denúncia do MPE, “intermediava as questões políticas e financeiras, entre os empresários e Anthony Garotinho”.
Atualização nas informações.
Compartilhe
Operação Caixa d'água: Quatro juízes antes de Glaucenir e Ralph
23/11/2017 | 03h19
Muito antes das prisões dos ex-governadores Rosinha e Anthony Garotinho, nessa quarta-feira, as investigações da operação Caixa d'água já movimentavam a Justiça Eleitoral. Em 6 de julho, foi protocolado o inquérito na Justiça.
De lá até ontem, dia 22, quatro juízes declararam suspeição - sobre uma a suspeição não foi levada adiante por término de seu biênio como titular da 98 Zona Eleitoral.
O inquérito foi para Glaucenir Oliveira, designado pelo TRE para o mês de novembro para a 129 ZE. Com a suspeição dos juízes da 98, ele assumiu o caso. Agora a Ação Penal referente ao caso está com Ralph Manhães, que assume a titularidade da 129 ZE, como mostrou o blog Ponto de Vista, de Christiano Abreu Barbosa.
Compartilhe
Secretaria de Educação de Campos com nova titular
23/11/2017 | 02h46
A secretaria de Educação de Campos tem nova titular. A pasta, ocupada desde maio por Rafael Damasceno, agora passa a ser comandada por Luciana Eccard Rodrigues.
É a terceira ocupante do cargo em 11 meses de governo. Antes de Rafael, até então diretor pedagógico, o titular era Brand Arenari, que saiu ao ser convocado para o concurso público de 2016 para o cargo de professor adjunto no Departamento de Ciência Política da Universidade Federal Fluminense (UFF) de Niterói.
Compartilhe
Sobre o autor

Suzy Monteiro

[email protected]