Ponto Final - TSE confirma cassação de Rosinha e Dr. Chicão
- Atualizado em 11/09/2019 08:22
Mais condenações
O Tribunal Superior Eleitoral (TSE) confirmou ontem a cassação da ex-prefeita Rosinha Garotinho (Patri) e do ex-vice-prefeito Dr. Chicão (SD). Não fosse a conhecida morosidade da Justiça Eleitoral, Rosinha não teria concluído o seu segundo mandato na Prefeitura de Campos e, talvez, o município não tivesse vendido seu futuro por três vezes. Fato é que cresceu a lista de condenações à inelegibilidade — já são seis, até o momento. Apontada por alguns setores como o nome de consenso no grupo garotista para disputa municipal em 2020, Rosinha vê essa possibilidade cada vez mais distante. Sem falar no desgaste de ter sido presa duas vezes.
Velhas histórias
Uma das prisões de Rosinha, a mais recente, na semana passada, foi após denúncia do Ministério Público sobre direcionamento da licitação do Morar Feliz para empresa Odebrecht, enquanto ex-executivos da construtora delataram pagamentos de propina ao clã — no caso, Rosinha, o ex-governador Anthony Garotinho (sem partido) e a deputada federal Clarissa Garotinho (Pros). O fio que levou ao pedido de prisão foi puxado pela Folha há mais de 10 anos, quando esta coluna, em 29 de maio de 2009, com o falecido jornalista Aluysio Cardoso Barbosa como seu titular, antecipou o resultado da licitação, ainda com os envelopes lacrados.
Fatos
A revelação da coluna fez com que a abertura dos envelopes fosse adiada por quase quatro meses, mas o resultado foi confirmado. A condenação de ontem do TSE é de outro caso que a Folha sempre acompanhou. Constam nas ações, que se arrastavam desde 2012, contratações irregulares, pinturas de bens públicos com cores rosáceas e abuso de meios de comunicação. A cada nova denúncia, agora com desdobramentos na Justiça, o velho mantra da perseguição. Só que acima de qualquer ideologia há um eterno senhor no jornalismo, que atravessa a história, aquele que Ulysses Guimarães (1916 — 1992) tantas vezes evocou: “sua excelência, o fato”.
Novo procurador
Mudança na procuradoria-geral da Câmara Municipal de Campos. Sai Felipe Albernaz Mothé, exonerado a pedido, para assumir outro cargo em Macaé, e entra Rodrigo Cavalcante Feitoza. A nomeação deve ser publicada hoje no Diário Oficial. Indicação pessoal do presidente da Câmara, vereador Fred Machado (Cidadania), Rodrigo falou ao blog Opiniões, do jornalista Aluysio Abreu Barbosa. “Me senti muito honrado com o convite para assumir o cargo. Após experiências vividas nos quatro municípios onde assumi cargos de procurador do Poder Executivo, atuar no Legislativo será um aprazível desafio”.
Preparação
Aconteceu ontem, no campus Centro do Instituto Federal Fluminense (IFF), mais uma reunião dos organizadores para a Feira de Oportunidades 2019. O evento não é realizado em Campos desde 2015. Nesta retomada, dias 26 e 27 deste mês, contará com mais de 40 empresas e instituições, totalizando mais de 50 estandes. A expectativa é de que 20 mil pessoas participem da feira no IFF Centro. O evento terá apoio da Prefeitura.
Moda
O Sindicato das Indústrias de Vestuário de Campos (Sindvest) realiza amanhã o primeiro “Indústria da Moda”. O evento vai reunir 12 marcas totalmente locais que apostam no município como polo criativo no setor. Além da exposição de peças, também vão acontecer palestras gratuitas com especialistas e desfile de novos talentos. Segundo a representante da entidade, Monalisa Crespo, o objetivo é o “resgate, incentivo e a divulgação da indústria da moda de Campos”.
Mudança
A Prumo Logística anunciou ontem que José Firmo assume, a partir de 1º de novembro, como CEO da Porto do Açu Operações. A empresa, que é subsidiária da Prumo, opera e administra o Porto do Açu. Até o final de outubro, Antonio Primo Ferreira, diretor de O&G da Porto do Açu Operações, permanece como CEO interino. “Estou muito motivado com este novo desafio. Acompanho o desenvolvimento do Porto do Açu e conheço seus diferenciais para a indústria de O&G. Tenho certeza que diversas possibilidades de negócios se concretizarão nos próximos anos”, afirmou.

ÚLTIMAS NOTÍCIAS