Número de desaparecidos após erupção de vulcão na Guatemala passa de 190
- Atualizado em 06/06/2018 14:56
Reprodução
As equipes de resgate continuam nesta quarta-feira (6) as buscas pelos 192 desaparecidos após a erupção do Vulcão de Fogo, na Guatemala. Setenta e cinco pessoas morreram após a erupção de domingo (3), mas apenas 23 pessoas foram identificadas até o momento. Cerca de 3 mil tiveram que deixar suas casas.
O secretário-executivo da Coordenadora Nacional para a Gestão de Desastres (Conred), Sergio García, esclareceu que o número de desaparecidos poderia ser reduzido, já que muitos dos corpos ainda não foram identificados. "Praticamente todos os desaparecidos estão identificados, suas idades e de que comunidade eram", não os corpos recuperados, explicou, segundo a agência Deutsche Welle.
As autoridades já alertaram para possíveis avalanches e fluxos piroclásticos que podem ser provocados pelas explosões que continuam a acontecer nesta quarta-feira, embora elas estejam mais fracas.
Na terça-feira (5), o trabalho de resgate foi interrompido por causa de uma nova explosão que lançou lava na parte sul do vulcão que fica a 3.763 metros de altura, situado a cerca de 50 km da capital, cidade da Guatemala. Mais de 1,7 milhão de pessoas foram afetadas pela erupção de domingo, considerada a mais forte desde 1974.
O aumento da atividade vulcânica provocou pânico na cidade de Escuintla, perto do vulcão, onde moradores entraram em seus automóveis para sair do lugar, provocando um caos no tráfego de veículos. 
Fonte: G1

ÚLTIMAS NOTÍCIAS